Festa do Panelo Festa do Panelo Arquivo Cantinho da Madeira

Festa do Panelo

  • DATE 08/02/2014

A tradição repete-se, anualmente, na freguesia do Seixal, no Porto Moniz.

Tudo terá começado durante a II Guerra Mundial pela mão de um grupo de jovens do concelho que se deslocava para o Chão da Ribeira para tratar do gado. Os rapazes levavam carne de porco salgada que tinha sobrado do Natal e organizavam pequenas refeições com as couves, “semilhas” e outros legumes que eram colhidos diretamente dos terrenos. Gerava-se um ambiente festivo. Assim nasceu a Festa do Panelo.

A festa do povo

Muitos desconhecem a origem da Festa do Panelo mas, na verdade, a tradição resiste aos tempos modernos e junta várias gerações.

Atualmente o tradicional cozido à portuguesa confecionado com carnes, enchidos, batata-doce, “semilha”, etc, acontece no terceiro e também no último domingo do mês de Janeiro. Os primeiros forasteiros chegam ao recinto logo pelas 7 da manhã para garantir o melhor espaço. Tudo é preparado, bem cedo, em fogareiros a lenha junto aos conhecidos “palheiros”.

Para o convívio/festa cada um leva o que pode. O importante é criar uma espécie de arraial onde se juntam familiares e amigos. A panela, algumas com capacidade para mais de 150 litros, fica a cozer, a lenha, durante pelo menos 3 horas. Nesse período o tempo é de lazer ao som de instrumentos tradicionais madeirenses. Alguns grupos improvisados vindos de várias freguesias da Ilha passeiam de “palheiro em palheiro” distribuindo aos presentes boa disposição.

Os licores caseiros são presença obrigatória, muitas vezes, acompanhados por broas ou bolo de mel.

Chegada a hora do almoço, a panela é literalmente vertida em cima de uma toalha de mesa, regra geral de linho. É tempo de saborear o cozido feito com a ajuda de todos. O tradicional vinho regional não pode faltar.

Depois da farta refeição a animação prolonga-se até ao final do dia.

Os palheiros

Mais não são do que pequenas casas em pedra que outrora serviam para guardar os utensílios agrícolas usados no cultivo dos terrenos. Agora, os tradicionais “palheiros”, devidamente recuperados e adaptados, transformaram-se em uma espécie de “casas de campo”. Algumas estão mesmo disponíveis para aluguer a turistas e residentes.

O cartaz turístico

Os números não são conhecidos, mas as estimativas indicam que, todos os anos, milhares de madeirenses acorram ao Chão da Ribeira, por ocasião da Festa do Panelo.

Com o passar do tempo, o que era um convívio restrito cresceu ao ponto de, para alguns, já ser visto como negócio. Mais recentemente surgiram as primeiras barracas de comes e bebes, venda de bolos do caco, entre outros.

As entidades da freguesia sonham já em transformar a “Festa do Panelo” em um cartaz turístico e comercial.

Lido 7459 vezes

Artigos relacionados

Visitantes

8229312
Hoje2929

O Cantinho da Madeira nasceu no ano 2006 com o objetivo de promover a Região Autónoma da Madeira, em especial junto da comunidade portuguesa no mundo.

Descarregue as nossas APP´s
para iOS e Android

Top
Aviso! Este site utiliza cookies para melhorar e personalizar a navegação dos utilizadores. More details…