Retratos da Madeira

  • 9A.jpg
  • 31A.jpg
  • 3A.jpg
  • 4A.jpg
  • 29A.jpg
  • 11A.jpg
  • 5A.jpg
  • 21A.jpg
  • 14A.jpg
  • 33A.jpg
  • 19A.jpg
  • 30A.jpg
  • 1A.jpg
  • 28A.jpg
  • 10A.jpg
  • 25A.jpg
  • 7A.jpg
  • 26A.jpg
  • 6A.jpg
  • 24A.jpg
  • 12A.jpg
  • 23A.jpg
  • 8A.jpg
  • 36A.jpg
  • 16A.jpg
  • 35A.jpg
  • 22A.jpg
  • 18A.jpg
  • 17A.jpg
  • 27A.jpg
  • 20A.jpg
  • 34A.jpg
  • 50.jpg
  • 15A.jpg
  • 37A.jpg
  • 32A.jpg
  • 13A.jpg

A terra da cultura

Camacha: a freguesia, onde em 1875 se jogou futebol pela primeira vez, é composta por cerca de 7 500 habitantes. O folclore e o artesanato prendem as atenções dos visitantes e são o motivo de projeção internacional da Camacha. O reconhecimento pelo desenvolvimento da freguesia aconteceu em julho de 1994, altura em que a Assembleia Legislativa da Madeira aprovou a elevação da Camacha a Vila.

Ao nível do artesanato a Vila identifica-se pelas tradicionais peças em obra de vimes reconhecidas praticamente em todo o mundo. Um trabalho minucioso que infelizmente tem vindo a desaparecer. Há cada vez menos artesãos e os mais novos recusam seguir a profissão. O Bordado Madeira também tem expressão na freguesia.

O folclore é outro marco fundamental. Maria Ascensão, nascida na Camacha em Maio de 1926, foi uma figura incontornável na promoção do “bailinho”. Levou o folclore aos quatro cantos do mundo mantendo uma ligação especial com a comunidade emigrante. A “alegre cantadora”, como era conhecida, faleceu em março de 2001.

Anualmente, no mês de agosto, o Largo da Achada recebe o “Festival de Arte Camachense”, onde se inclui a Gala de Folclore “Maria Ascensão”. Uma oportunidade para divulgar os diversos grupos culturais existentes na Camacha.

A Festa da Maçã é outro dos eventos da freguesia. Acontece no mês de outubro como forma de homenagear os produtores da Camacha e garantir um maior escoamento do produto. A criação de novos pomares abre boas perspetivas em relação ao futuro.

Festa da Maçã

A Festa da Maçã realiza-se, habitualmente, em outubro na Vila da Camacha.

Angariar verbas para apoiar os mais carenciados é o principal objectivo desta iniciativa. Por ocasião da festa são montadas, no conhecido "Largo da Achada", as tradicionais barracas com comes-e-bebes. É ainda tradição o pisar dos peros no lagar.

O Festival decorre habitualmente no início de Agosto na Vila da Camacha. Uma freguesia que apresenta uma grande riqueza cultural, o que lhe confere uma identidade particular. Actualmente existem perto de 12 grupos ligados à música, a maioria ao folclore madeirense. 

Razões mais do que suficientes para tornar a Camacha o palco da música tradicional da Madeira durante o mês de Agosto. O Festival surge como oportunidade para projectar grupos folclóricos da Região e não só. Quem visita por esta altura, a Camacha pode também conhecer outros aspectos da cultura desta terra, nomeadamente o Artesanato, com destaque para os Bordados e Obra de Vimes. 
O Festival é apreciado por muitos emigrantes madeirense que se deslocam, por esta altura, à Região Autónoma da Madeira.

Festa das Tosquias

A tradição cumpre-se, todos os anos, na Ribeira dos Boieiros - Camacha, com uma forte afluência de pessoas. Organizada pela Junta de Freguesia da Camacha, a festa pretende, antes de mais, valorizar uma tradição que se encontra ameaçada. Na realidade, o pastoreio atualmente existente na Ilha da Madeira é pouco expressivo quando comparado com o que acontecia no passado.

Apesar de tudo, de ano para ano, a Festa das Tosquias tem vindo a ganhar adeptos, fazendo relembrar outros tempos, em que os criadores e famílias (muitos mais do que agora), reuniam-se em trabalho e cantorias num dia festivo.

Em ambiente alegre, com as tradicionais barraquinhas de comes e bebes, o gado ovino é tosquiado ao mesmo tempo que se aproveita a oportunidade para o negócio, que é o mesmo que dizer, para comprar ou vender uma ou outra cabeça de gado. 

Os visitantes podem desfrutar de um vasto programa de animação, com bandas de música, grupos folclóricos, de pavilhões específicos para a venda de artigos feitos de lã de ovelha e de exposições fotográficas sobre a tosquia.

Entrevista David Rodrigues

David Rodrigues é, desde outubro de 2013, Presidente da Junta de Freguesia da Camacha. Natural do sítio da Ribeirinha, David aceitou o desafio de liderar um órgão autárquico. 
No programa "Chuta a Bola" o Presidente da Junta lembrou o percurso enquanto emigrante no Reino Unido, onde durante 3 anos trabalhou na área da pastelaria.
Com 10 meses de mandato, o autarca destaca o trabalho na manutenção e conservação de caminhos e veredas na freguesia, embora reconheça que as dificuldades financeiras não ajudam na concretização de grandes obras. "Tem sido um mandato difícil, mas temos levado o barco avante", sublinha David Rodrigues em conversa com Márcio Amaro.
O combate aos problemas sociais é um dos maiores desafios do Presidente da Junta de Freguesia da Camacha.

by Chuta a Bola


O Grupo de Teatro Experimental da Casa do Povo da Camacha foi fundado a 5 de outubro de 1987. É o segundo grupo mais antigo no ativo na Região Autónoma da Madeira.
Por ano, o grupo da Camacha tem realizado uma média de 5 produções teatrais, sendo o Festival "Amo-te Teatro" o mais conhecido. A internacionalização do evento foi uma das metas alcançadas.
José Ferreira: ator, encenador, cenógrafo e também responsável pelo TEC foi o convidado do Programa "Chuta a Bola" apresentado por Márcio Amaro, em direto do campo da Associação Desportiva da Camacha.

by Chuta a Bola

Page 2 of 2

Cantinho da Madeira

O Cantinho da Madeira é um projeto direcionado para a comunidade lusófona criado em julho de 2006. O portal, sem fins lucrativos, contempla uma rádio online com programas regulares produzidos por portugueses na diáspora.
Somos Marca Nacional com registo na Sociedade Portuguesa de Autores.

Nossos visitantes

6267979
HojeHoje501
OntemOntem2286
Aviso! Este site utiliza cookies para melhorar e personalizar a navegação dos utilizadores. Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree