ÚLTIMAS RCM

  • Sylvia a cantar "Até ao infinito". Oiça a entrevista
  • Maria Leal entrevistada na Rádio Cantinho da Madeira
  • Roni de Melo: Do Brasil para Portugal
  • Nelo Ferreira: de Matosinhos para o Mundo.
  • Já validou as faturas no Portal das Finanças? Conheça os prazos.
  • Valter Duarte: "The Villain".
  • Vozes do Atlântico - Max. Recorde o vídeo.
  • Dias da Festa: Gastronomia na Venezuela
  • Dias da Festa: regresso dos "embarcados"
  • Dias da Festa: Dia da Imaculada Conceição
  • Dias da Festa: Sinais do Natal
  • DECO alerta para uso correto do cartão de crédito. Oiça as recomendações.
  • Comerciantes podem recusar pagamento em dinheiro? Oiça a resposta.
  • Francisco: o "homem das castanhas". Veja o vídeo.
  • DECO deixa recomendações para combater a inflação.
PUB
  • DATE 05/05/2021

Em "Recordar é Viver" chegou o momento de Rubina Barradas homenagear a mãe Manuela. 

"A minha mãe é apenas um ser humano como qualquer outro com qualidades e defeitos, com fraquezas e virtudes, com erros e muita aprendizagem como qualquer um de nós.

Por tudo o que já passou ela merece o título de heroína, de guerreira, de lutadora e ainda assim todos eles seriam insuficientes para descrever a sua grandeza. Aos 14 anos, a minha mãe já me carregava nos braços e ainda me amamentava e já estava grávida do meu irmão. Curiosamente nasceu um ano depois de mim exatamente no mesmo dia. A minha mãe ficou viúva aos 19 anos, sozinha e sem trabalho teve de se redobrar para que o pão e o leite não faltassem à nossa mesa."

É desta forma que Rubina Barradas descreve a mãe que aos 33 anos já era avó. 

Lido 1161 vezes Última alteração em quarta-feira, 05 maio 2021 22:46
Tagged under:

Artigos relacionados

Visitantes

17915583
Hoje8648

Associação Cultural e Recreativa Cantinho da Madeira
NIPC 517 099 950
Registo na ERC: 700067

Descarregue as nossas APP´s
para iOS e Android

Top
Aviso! Este site utiliza cookies para melhorar e personalizar a navegação dos utilizadores. More details…